segunda-feira, 1 de outubro de 2007

A importância da sexualidade no casamento



Quando Deus fez o primeiro casal, incluiu em sua estrutura emocional e física, os órgãos e o instinto sexual. E o fez com propósitos muito elevados, como tudo que o Criador realizou. Dessa forma, a sexualidade faz parte da vida de qualquer ser humano. Dela, ninguém pode se afastar. Quando alguém diz que é homem ou mulher, está implícita a idéia de sexo, de modo natural. No casamento, a sexualidade exerce papel fundamental, indispensável para o bom relacionamento entre os cônjuges, dentro do plano de Deus para o matrimônio. Vamos refletir um pouco sobre esse importante assunto.

1. VISÃO BÍBLICA DO SEXO

1.1. O SEXO FOI FEITO POR DEUS

- Deus fez o homem, incluindo o sexo, e " viu que tudo era bom". Gn 1.31. As mãos que fizeram os olhos, o cérebro, também fizeram os órgãos sexuais. Aquele que criou a mente, também criou o instinto sexual. - Jesus, mesmo em sua missão divina, era homem normal, incluindo a sexualidade, santificando-a na pureza e santidade de seu corpo. Ele foi circuncidado ao oitavo dia . Lc 2.21-23. " E o Verbo se fez carne..." (homem) Jo l.l. 1

1.2. O PLANO DE DEUS EM RELAÇÃO AO SEXO

- Deus quis, na sua soberania, que o homem participasse DIRETAMENTE da obra da Criação, através da procriação, dando-lhe instrumentos maravilhosos que são os órgãos e o instinto sexual. Nesse plano, observamos os seguintes aspectos, dentro da vontade de Deus:

1) O USO DOS ÓRGÃOS SEXUAIS É PRIVATIVO DOS CASADOS.
- A ordem de crescer e multiplicar não foi dada a solteiros, mas a casados. Gn 1.27,28. - Deus não quis que o homem vivesse só. Gn 2.18,24; Sl 68.6;113.9. - Deus exorta o homem a desfrutar o sexo com a esposa e não com a namorada ou a noiva; Em Cantares de Salomão, tem-se a exaltação do amor conjugal e não entre solteiros. Ct 4.1-12; Ef 5.22-25.

2) A RELAÇÃO SEXUAL DO CRISTÃO

1) SUA NATUREZA

* Prevista por Deus (Gn 1.27-28; 2.24)

* Não era, nem é e nem será pecado (dentro dos princípios de Deus): Hb 13.4;

2) SUA FINALIDADE

* Procriação (Gn 1.27, 28). "De um modo maravilhoso..." Sl 139.13-16. V
* Ajustamento mútuo entre marido e mulher (1 Co 7.1-7);

- O princípio da prevenção (v. 2);

- O princípio do direito mútuo (ou do dever) (v.3);

- O princípio da autoridade mútua (v. 4);

- O princípio do hábito (v. 5).

* Satisfação (bem-estar, prazer): Pv 5.18-23; Ec 9.9 ; Ver Livro de Cantares de Salomão (4. 1-12;7.1-9)

* Deus valoriza a união sexual entre marido e mulher (Dt 24.5)

3) COMO DEVE SER, NO PLANO DE DEUS

* Exclusiva (Gn 2.24; Pv 5.17);

* Alegre (Pv 5.18); * Santa (1 Pe 1.15; 1 Ts 4.4-8)

* Natural ( Ct 2.6; 8.3)

* Observar o significado do Corpo para Deus como TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO PROPRIEDADE DE DEUS 1 Co 6.19-20

3. O SEXO FORA DO CASAMENTO É PECADO

a) FORNICAÇÃO: prática do sexo entre solteiros ou entre casado e solteiro (Enc. Bíblica Boyer). O fornicário não entra nos céus. Ef 5.5a; 1 Tm 1.10a; Ap 21.8a.

b) ADULTÉRIO: Relação sexual entre pessoas casadas com pessoas que não são seus cônjuges. Mt. 5.27; Mc 10.9; Rm 13.09. É perigoso. Pv. 5.1-5. Grave pecado.

c) PROSTITUIÇÃO: Num sentido geral, envolve todo o pecado do sexo; num sentido estrito, é a relação com prostitutas. Deus proíbe. Dt. 23. l7. Grave pecado: 1 Co 6.l6. É falta de juízo. Pv 7. 4-10;21, 22,23-27; 1 Co 6.15-18.

d) HOMOSSEXUALISMO: - Relação entre pessoas do mesmo sexo. É abominação ao Senhor. Lv 20.13; 18.22; Dt 23.17,18. Vício de Sodoma (Sodomia) Gn 19.5. Deus destruiu cidades por causa disso. Dt 23.17. - Não entram no Reino de Deus os que praticam tais atos abomináveis. l Co 6.9,10. É considerado no NT como "paixão infame". Rm 1.24-27. O Homossexualismo feminino chama-se LESBIANISMO. Ver Rm 1.26 comparado com 1 Co 1.27: "Semelhantemente..." Desonra a Deus; - Usa o corpo de modo animalesco; desvia a finalidade do corpo; não permite a reprodução do ser humano. Só busca o prazer pelo prazer. É egoísta. A AIDS é uma conseqüência dessa perversão. Infelizmente, o homossexualismo tem chegado até ao meio de diversas igrejas.

4. A SEXUALIDADE NA MEIA-IDADE

- A partir da meia-idade (40-55 anos), começam a surgir dificuldades área sexual. Há uma série de crises: mudanças físicas, emocionais, nervosas, etc.
- A maneira de enfrentar os problemas dessa fase da vida depende da atitude mental de cada um: se confia em Deus, encara com naturalidade, e vence; se não confia, encara como uma tragédia, e é derrotado;

- O que para uns é o fim, para outros é o começo de uma nova fase da vida, cheia de experiências, realizações e expectativas positivas;

4.1. MUDANÇAS PRÓPRIAS DA MEIA-IDADE

- O aspecto físico muda bastante; o espelho parece CRUEL: gorduras onde não gostaríamos que houvesse; barba ficando cinzenta; pele flácida; rugas; calvície, etc.; isso afeta a sexualidade;

- as energias físicas diminuem, mas a resistência pode permanecer e até aumentar, com o uso proveitoso das energias mentais, levando ao equilíbrio emocional.

- Se ficar preso à juventude, querendo parar o tempo, o homem fica frustrado;
- Se tiver visão espiritual, vai ser grato a Deus por estar na meia-idade, encarando as mudanças como algo normal em sua vida;

- O homem passa a ver a mulher mais velha, menos atraente a seus olhos; há homens que se desesperam, se deprimem, e outros dão lugar à tentação, caindo em pecado de adultério, prostituição, etc. há quem busque refúgio na pornografia, filmes e revistas eróticos, mas isso só aumenta o problema. Grandes homens de Deus caíram na armadilha do sexo.

4.2. OS CUIDADOS NECESSÁRIOS A UMA VIDA SAUDÁVEL.
Na meia-idade, mais do que em outro período da vida, é importante que se utilize um plano adequado de desenvolvimento emocional e físico. Não se deve querer competir com os jovens, mas importante uma alimentação apropriada, o exame médico regular, de acordo com a idade; controle emocional, descanso sistemático, bom senso, disciplina, além da saudável prática de exercício físico adequado (caminhadas são o mais recomendável).

A Bíblia não condena o exercício físico. Apenas mostra que, em relação à piedade, para pouco aproveita (1 Tm 4.8).

CONCLUSÃO

O homem cristão precisa compreender o valor da sexualidade, e ser grato a Deus por isso. Faz-se necessária uma visão abrangente do tema, de modo a não se deixar levar por conceitos e preconceitos que só fazem prejudicar o bom relacionamento entre as pessoas, principalmente entre marido e mulher, a quem Deus concedeu a bênção da união conjugal, como algo belo, santo e agradável, não só com finalidade procriativa, mas como meio de obter um relacionamento estável, rico em alegria e prazer.



--------------------------------------------------------------------------------

Pr. Elinaldo Renovato de Lima

Ministro do Evangelho, professor universitário, bacharel em ciências econômicas, com mestrado em administração pela Universidade Federeal do Rio Grande do Norte.

Autor do Livro "A Família Cristã nos Dias Atuais", 6a edição, publicado pela CPAD

E-mail: elinaldo@evangelicos.com

Retirado de www.evangelicos.com

4 comentários:

beni disse...

QUE DEUS CONTINUE DANDO-LHE SABEDÓRIA PARA ESTÁ NOS ENSINANDO OS DIVERSOS APRENDIZADO.

Raquel disse...

Eu creio que Deus quer nos fazer feliz.E porisso criou o sexo, mas as pessoas copiaram tanto uma das outras que se desviam dos principios que Deus criou, e arrumam geito de se dá bem como as outras pessoas que não tem compromisso com Deus e não tem o seu corpo como templo do Espírito Santo e acaba fazendo muitas coisas que dezagrada a Deus e daí vem as maldições.

. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Gostei muito do estudo,vou até usa-lo em uma mini palestra no retiro de minha igreja. Sou grapo pelo assunto cheio de coisas aproveitosas com textos biblicos etc...