segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Ela já namorou um incrédulo


Eu conheci uma menina que já namorou com uma pessoa que não era crente. Ela me disse que foi por apenas dois meses porque percebeu que não estava agradando o coração de Deus. Você acha que se eu começar a namorar com ela eu vou sai perdendo?! Eu gostei dela, da mãe dela - são muito legais!!!!! Mas o que me preocupa mais é isso...



Se ela é uma mulher de Deus, temente ao Senhor e descompromissada não há porque você temer namorá-la. No entanto, você tem de saber porque quer namorá-la. O que ela fez no passado só é da conta dela e de Deus, você não tem o direito de julgá-la pelo que o Senhor já perdoou.

Imaginar que você sairá perdendo por causa de um antigo relacionamento dela é absurdo. Cada um de nós tem seu passado, mas aqueles que são de Jesus são novas criaturas em Cristo. No entanto, se você percebe que não tem "estrutura" ou maturidade para lidar com isso é melhor nem começar ou ou dois sairão machucados. Um relacionamento sadio deve se basear em confiança e não na idéia de ser um jogo onde um perde e outro ganha. Quando Deus é o centro, todos só tem a ganhar.

Busque a orientação Espírito Santo, do seu pastor e aguarde a resposta do Senhor sobre o namoro de vocês. Gostar dela e da mãe dela já é um começo, mas é mais importante que você tenha certeza da direção de Deus em sua decisão. Namorar com alguém só porque essa pessoa é legal e tem um mãe legal me parece muito pouco Enquanto isso, vigie, ore e estude a Bíblia diariamente; mantenha comunhão com os irmãos e busque o reino de Deus para sua vida.

Acima de tudo, namore pelos motivos certos. Sugiro a leitura dos textos relativos à namoro na seção Perguntas. Lembre-se que, em caso de dúvida, o ideal é aguardar. Decisões precipitadas podem ser apenas o começo de decisões erradas. "Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão."(Is. 40:31)

Em Cristo,

Alessandra
moderadora

31 comentários:

Leonardo disse...

Ela já se arrependeu.
Arrepender-se é a chave do que Jesus quer de nós para nos dar a salvação. Se Jesus nos perdoa quando nos arrependemos, quanto mais nós devemos perdoar uns aos outros.

Pedro disse...

Muito bom o blog

FSemR@dar disse...

Parabéns pelo blog.

Pr. Ed Almeida disse...

Conheci há pouco o blog, através da comunidade no Orkut. Gostaria de parabenizar o(a) idealizador(a) deste blog, tanto pela iniciativa quanto pela qualidade das postagens.

Sou um pastor viúvo, perdi minha esposa 12 anos atrás, o que me coloca na posição de "quase solteiro". Por isso mesmo conheço os problemas pelos quais passam os solteiros cristãos. Em meu ministério tenho dado especial atenção a esse grupo.

Que Deus abençoe a todos!

Bella...=^.^= disse...

o famoso jugo desigual.
acredito que se aind aha duvidas sobre se deve ou nao namorar alguem, é preferivel optar por esta ultima.
como bem disse a Alessandra, decisao precipitada tem grandes chances de ser uma decisao errada.

graça e paz!

Silvana Figueiras Chaves disse...

Olá Alessandra!
Você pode me passar o seu e-mail, preciso muito de orientação a respeito de um namoro.
O meu contato é silvanafchaves@gmail.com

Um abraço e que Deus te abençoe!
bjs

Anônimo disse...

Olá, sou dono do site Reino do Céu e gostaria de propor uma parceria. Visite o site www.reinodoceu.com e caso haja interesse em fazer uma parceria, entre em contato comigo. Um abraço.

visite a comunidade Reino do Céu:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=42798578

Alexandre disse...

Sabe que por vezes sinto que estou no limbo dos relacionamentos. Por um lado encontro mulheres que possuem comportamento não tão "familiares" para que possamos confiar o bastante para tê-las ao nosso lado - sem preconceitos, mas o enredo é real. Por outro lado há mulheres que me repudiariam por eu não ser aquele fiel seguidor de alguma religião ou similar, talvez não fanático.

É uma situação surreal. Me considero honesto e fiel o suficiente para ter alguém ao meu lado para compartilharmos uma vida em comum. Não tenho vícios e respeito muito, assim como respeitei as mulheres que conheci. Claro que não sou perfeito, como todo mundo normal, tenho minhas falhas e me policío para contornar deslizes. Não tenho vícios e detesto baladas. Típico perfil de crente, não é mesmo? Mas não me enquadro em religiões como já disse, tenho uma maneira diferente de expressar minha fé que se baseia no acreditar em mim e ssim me utilizar do livre arbítrio para fazer o básico de nossa vida que é viver. Eu não conseguiria ser fanático religioso e falar de Deus a todo instante. Ele está em mim e em todos, então considero desnecessário citá-lo, bastando para honrá-lo apenas seguindo aquilo que ele ensinou da melhor forma possível dentro das minhas possibilidades como ser humano.

Claro, que cada um tem sua maneira de expressar a sua fé. Alguns mais contidos e outros mais explícitos. O que me pertuba nisso tudo é que por vezes me chamam de algo do tipo "homem do mundo" como se eu fosse a pior coisa a pisar neste planeta - sei que não sou e não acredito que haja, entre nós, alguém mais iluminado que outro. Não sou o único com algumas qualidades que mereceriam crédito - não questiono modéstia, neste caso é para exemplificar e não para me venerar.

Acho interessante os rumos que nosso mundinho está tomando graças a nós mesmos. O amor que uma filosofia prega deveria aproximar-nos e não separar-nos, creio que é o maior ensinamento que Jesus deixou: nos amar. Sem preconceitos ou discriminações. Viver para amar, considerando que para cada item temos um amor diferente. O amor pelos dogmas, amor familiar e o amor do marido e mulher, entre outros. Acredito que havendo respeito e atração, levando em consideração a tolerância e o respeito pela liberdade do outro, em certos casos há pessoas que podem conviver, mesmo tendo maneiras diferentes de expressar fé, sem medo de queimar no inferno.

Nossa, é um tema bem extenso e complexo, mas vou ficar por aqui esperando ter deixado claro meu ponto de vista: Fico chateado podendo ter uma esposa ideal que "Deus" possa ser um impecilho. Nada como conhecer as pessoas... e, claro que na tendência de hábitos aceitáveis, uma relação pode ser bem estável.

Anônimo disse...

Como uma garota cristã posso dizer que se vc quizer fazer amor com ela, ela não vai aceitar assim tão facil como outra garota qualquer. Por isso se suas intenções são essas tire seu cavalo da chuva...

Vc tem que conquistar ela aos poucos com o tempo ela se cederá a vc.

Alexandre disse...

Olá, Rafa. Gostei de pelo menos alguém ter dado uma opinião, embora eu não me encaixe nos objetivos que você traçou.
Sei que é um assunto complexo e talvez eu não tenha dito de forma clara, mas em resumo eu queria dizer que o pensamento de certos cristãos em achar que só os freqüentadores de igreja e tementes a Deus de forma radical são os certinhos é pura ilusão. Ainda mais hoje que se dizer "Cristão" virou moda para parecer bonzinho e direito.
Eu me considero tão bom quanto os que se dizem "certinhos", por que eu não deveria? Por não freqüentar igrejas? Na minha concepção é besteira. O que nos faz termos valores éticos é a moral e a personalidade que adquirimos.
O teu comentário sobre meu cavalinho na chuva me pareceu preconceituoso como se eu só tivésse como objetivo de encontrar mulheres para levar para a cama (talvez por não freqüentar uma igreja) e não foi isso que eu disse, senão seria fácil demais com certas garotas que não interessam a nós, quando queremos compromissos sérios.
Talvez eu queira mostrar que não há apenas cafajestes no mundo. Pode ser difícil qualquer um saber distingüi-los já que as pessoas se disfarçam muito bem.
Rapha, hoje as pessoas raramente tem personalidade. O que vinga muito mais é o marketing pessoal, a mentira de ser o que não é.
A mentira está tão incrustada na sociedade que ela não encherga mais isso e a trata como verdade ou então jogam nas costas do ser mítico, o diabo, que tem as costas largas.
Eu só queria dizer, que claro não apenas eu (desculpe a falta de modéstia, embora eu saiba que tenho enormes defeitos), mas há muita gente decente aí fora e que devem se sentir ofendidas quando um pastor comanda seu rebanho cultivando palavras preconceituosas contra quem não segue principalmente a igreja dele.
É fácil falar besteira na posição dele, qualquer um vai acreditar pois ele se declama homem de Deus. Difícil é a gente recorrer em pról de nossa verdade que não bate com a míopia de que diz assim. Todos nós somos de Deus e como eu disse, aquele ensinamento é anti-cristão.
Adorei ser interpelado, porque apenas através de debates é que poderemos crescer de fato.
Obrigadão! E diga às moças para ficarem despreocupadas pois não há nenhum tarado por trás destas palavras ;-))

Angela disse...

A palavra de DEus nos fala para termos relacionamento com jugo desigual...
Justamente para não ocorrer certos coisas que não agradarão a Deus...
Abraço...
Gostei do blog

Anônimo disse...

Olá, sou convertido a aproximadamente 02 anos. Na época em que me converti estava buscando por minha atual namorada. Hoje estamos juntos mas, ela, apesar de algumas vezes ir a igreja comigo, ainda não se converteu mas, pela fé, ela já é de Deus. Eu ja a amava antes de ter um encontro com DEUS e, agora me cabe a responsabilidade de orar para que ela se converta. Eu já fui do mundo e como tal também não gostaria de ser discriminado por isso. Creio que DEUS leva isto em consideração! O jugo é desigual mas, DEUS honrará os meus sacrifícios, afinal será mais uma alma salva!!!!

abraços!

Mauricio Dias disse...

AMIGO!!!
É UMA ROUBADA NAMORAR NÃO CRENTE...
LEMBRA DO JUGO DESIGUAL...



MAURICIO
WWW.CRISTOKUT.COM - PRIMEIRA COMUNIDADE CRISTÃ DO MUNDO

Renata disse...

Olá a todos,

Gostaria de parabenizar a todos que fazem parte deste ministério que Deus despertou em seus corações.

Gostaria de primeiramente recomendar a leitura de alguns livros que tratam deste assunto: relacionamentos e espera, descanso e confiança em Deus.
Livros: Eu amo você (Jaime Kemp), fala sobre o namoro, noivado, sexo e casamento. Este livro trata destes assuntos, com embasamento bíblico, e ainda, nos ajuda a compreender o porque de tantas dúvidas que nos acometem.
Sua Perfeita Fidelidade e Romance à maneira de Deus (Eric & Leslie Ludy), simplesmente maravilhosos.

Estes livros, a Palavra e as músicas, tem me ajudado a compreender e a ter a plena convicção de que não sou apenas eu quem me preocupo com a minha sentimental, mas, que mais que eu mesma, Deus se preocupa com isso, e quer que eu entregue a cada dia da minha vida, esta área à Ele.

Agora, gostaria de comentar a respeito da mensagem que Deus deu a moderadora Alessandra.
Tenho lido algumas, e creio que agora chegou a hora de comentar e compartilhar o que penso a respeito.

Bom, eu concordo com a Alessandra ao dizer que a partir do momento que nos arrependemos VERDADEIRAMENTE de algo que fizemos de errado, somos perdoados e consequentemente purificados de todo e qualquer pecado que tenhamos cometido (estou apenas completando o que ela disse).

Agora, com relação aos comentários que li sobre a mensagem, gostaria de expressar minha opinião.
Dois comentários foram os que mais me chamaram a atenção, do Alexandre e da Rapha.
Primeiro vou dizer o que penso a respeito da Rapha, que respondeu ao primeiro tópico do Alexandre:
Rapha, eu acredito que a questão principal não é o fato somente do sexo antes do casamento, pois o fato de o Alexandre (ou qualquer outra pessoa) não ser cristão, não significa que ele não respeitará uma mulher, só porque ela é cristã e decidiu-se, convencida pela Palavra de Deus e Espírito Santo a se guardar para "O MOMENTO" tão esperado: o casamento.
Na minha opinião a questão principal é justamente o jugo desigual.
Na verdade, acredito que quando optamos pelo jugo desigual, ou seja, desobedemos a Deus, somos muito mais tentados e portanto, estamos nos colocando como "alvo" para o diabo (e ainda, cabe ressaltar, que o simples fato de estarmos na presença de Deus/acreditar, nos torna alvo para Satanás), mais do que já somos. Uma pessoa não cristã dificilmente, irá compreender a questão da espera do ato sexual até o casamento (há excessões), não irá compreender o porque de orarem juntos...enfim...tudo parte do princípio do jugo desigual, pois quando obedecemos e esperamos em Deus, não nos envolvemos com pessoas que não tem a convicção de que Cristo é a base de tudo.
O que seria então, o jugo desigual? Que todos nós, cristãos, costumamos dizer quando há um "debate" sobre a questão de se envolver emocionalmente com uma pessoa que não acredita/não tem a mesma convicção que um cristão em relação a Cristo?
Eu, a fim de procurar uma resposta convincente ao meu coração, decidi buscar fontes confiáveis (Palavra de Deus) para saber o que isso realmente siginifica e qual o "peso" disso sobre nossas vidas.
Encontrei a seguinte definição (esta não se encontra na Bíblia, e sim o texto que cito adiante): "Jugo desigual é todo caminhar onde o amor não se nivela; é toda caminhada conjugal onde não há amor."
Esta definição está atrelada a Carta de Paulo aos Coríntios: "Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?" (2 Coríntios, 6:14).
O que tenho a dizer com relação a esta passagem, é que não há como construir um relacionamento forte, sólido e duradouro com uma pessoa que não entende que Deus deve ser o primeiro em todas as coisas, bem como não achar necessário estar na presença de Deus. Não há como ser feliz, senão por meio de Cristo. Como estar com alguém que não irá compreender e crer no poder de orações, do estudo da Palavra e da capacidade de fazer o impossível e operar milagres? Como agradar a Deus namorando/estando casada com uma pessoa que não está interessado em agradar a Deus, em servi-lo, em honrá-lo, em adorá-lo, em reconhecer suas falhas?
Na minha opinião, há duas opções para esta situação: 1º - O não-crente conhece a Cristo através deste relacionamento; 2º - o que é cristão, se apaixona tanto que se afasta da presença de Deus e depois do término do relacionamento (seja no namoro ou casamento).
Também temos a questão do amor.
Palavra que bambeiam as pernas das mulheres, só no pronunciar.
Ai ai, como é linda esta palavra (sou muito romântica), talvez menos do que um dia fui, mas hoje tenho consciência do que esta palavra realmente significa.
Pelo que vejo (e nem precisa ser muito entendida do assunto pra perceber), que a maioria das pessoas que começam a se relacionar, na maioria das vezes é somente pela atração física.
Mais aí você logo pode pensar: Mais é claro! Para eu me interessar por alguém eu tenho que sentir algo de diferente (atração física). Huuum...é verdade. Mas será que só de atração sobrevive um relacionamento? Tenho certeza de que esta pergunta não é difícil de ser respondida. É óbvio que não há esta possibilidade. Como tudo, no princípio é tudo muito bonito, tudo apaixonante...mas principalmente depois do casamento, onde você passa a conviver mais tempo com a outra pessoa, passa a conhecer suas manias, seus defeitos de perto (aquilo que você odiava que seu irmão fizesse, por exemplo), passa a dormir e acordar com aquela pessoa ao seu lado, passa a compartilhar do seu estresse após a saída "daquele" dia de trabalho....huuuum, aí é que passamos realmente a amar o outro (não necessariamente). Porque não necessariamente? Porque você pode aprender a amar o outro antes de se casar, mas isso, requer muito esperar, descansar e principalmente...confiar em Deus, pois Ele sempre tem o melhor Dele para nós.
Há uma declaração que os noivos fazem no altar, diante dos convidados, do pastor e de Deus, que muitos conhecem: "O noivo e a noiva prometem um ao outro o respeito, o amor diante da alegria, tristeza, saúde e doença". Bem, o que tenho a dizer a respeito desta declaração, é que ela é muito bonita sim...mas muito mais do que bonita, ela é profunda. As pessoas esquecem muitas vezes do "peso" que as palavras tem, esquecendo-se do significado, que não são apenas palavras, mas que envolvem principalmente sentimentos. Normalmente as pessoas pensam somente na alegria e na saúde, esquecendo-se da tristeza e da doença. Eu diria até que se pensassem, talvez não se casassem, ou então primeiramente iriam rever seus sentimentos, para então tomar esta decisão tão importante de suas vidas.
Há muitas coisas mais que eu gostaria de compartilhar, mas com relação ao jugo desigual e ao amor, o que tenho a dizer a princípio é isto.

Agora gostaria de ressaltar algumas coisas sobre os comentários do Alexandre:

Alexandre, a questão não é você ser um fiel seguidor de uma religião ou similar, como você disse. A questão é você ter consciência de que Deus tem que ser o que há de mais importante e valoroso que você poderia ter; é você sentir a sua presença em todos os momentos da sua vida, até na dor, porque é muitas vezes desta forma, e somente desta, que crescemos e aprendemos para o nosso próprio bem, aquilo que nos é necessário; é você reconhecer, que sem Deus, você não é nada; sem Deus você não alcançaria nada do que você tem alcançado/conseguido, pois Ele é quem tem permitido que você conquiste tudo que você tem, e ao contrário do que você talvez pense que foi somente pelo seu próprio esforço...pode até que sim (que tenha sido TAMBÉM pelo seu esforço, mas não somente), mas se Deus não tivesse lhe dado capacidade (intelectual, financeira, por exemplo), você não conseguiria; é você entender que não há sentido na vida se Ele não for o centro das suas escolhas e decisões...enfim...eu poderia citar muito mais coisas, mas acho que já está bom.
Alexandre, não basta apenas o fato de você se considerar um homem honesto, fiel, respeitador e que não tem vícios, não gosta de baladas...já é algo você reconhecer que não é perfeito, glória a Deus por isso.
E quer que eu seja sincera? Isso não é típico de "perfil" de crente, como você disse.
Estas características são consequência da OBEDIÊNCIA, TEMOR e TREMOR que uma pessoa que ama verdadeiramente a Deus tem que buscar ser. Sem a graça e misericórdia de Deus, você não consegue se manter sempre fiel, nem honesto, respeitador...enfim...não há como se sustentar, pois não se está buscanto sustento (por meio da busca a/em Deus).
Com relação a você não se encaixar em religiões, penso que, na verdade é que você, assim como eu (já estive) e muitos cristãos (que provavelmente já passaram por isso), você está com o foco nos Homens e não em Cristo. Estamos prontos para que quando o outro der o primeiro deslize, nós possamos nos afastar de Deus e então ter uma "desculpa" para isso, dizendo: "Eu não quero saber de religião/não quero saber de ir em determinada igreja, porque as pessoas são todas iguais mesmo"; Tá vendo o que fulano fez? Tá vendo o que ele me disse? Isso não é coisa de cristão!"; Eu não roubo, eu não mato, eu não tenho vícios, eu respeito minha mulher, eu sou honesto"...enfim...milhares de argumentos para não acreditar que somente com Deus é que a vida faz sentido, sem Ele, sempre teremos um vazio a preencher.
Acredite, você não é o único que pensa, pensou e que pensará desta forma.
Quem pode mudar isso? Você mesmo, através da graça e misericórdia de Cristo, mas pra isso, você tem que QUERER.

Você também disse que há quem pense no meio cristão, que os frequentadores e tementes a Deus de forma radical são os certinhos, e ainda disse que é pura ilusão. Eu te dou total apoio com relação a isso. Somos todos nada, pecadores, imperfeitos, sujos, maldosos, errôneos...mas...àqueles que amam verdadeiramente ao Senhor, não é certinho, nem menos pecador que você...a única diferença entre você (não necessariamente você Alexandre, mas todos que não acreditam/seguem a Cristo) e o cristão, é que ele está buscando não mais ser (pecador), tentando errar o menos possível, tentando seguir a Palavra de Deus, os Seus ensinamentos e a Sua vontade.
Há muitas pessoas sim, dizendo que é cristão, se fazendo de bonzinho, isso e aquilo, mas isso, não cabe a nós julgamento, pois também prestaremos conta dos nossos pecados (aqueles do qual não nos arrependemos) a Deus. Não temos que pensar o que o outro está fazendo de errado, e sim, o que eu posso fazer para melhorar, afinal, a salvação é individual e nós prestaremos contas à Deus individualmente. Não importa se o outro fez ou deixou de fazer, o que importa é o que nós estamos fizemos, estamos fazendo ou deixamos de fazer.
Com relação a sua frase, ao dizer que muitas vezes jogamos tudo nas costas do diabo, eu também concordo com você. Muitas vezes fazemos isso. Na verdade, penso eu, que sabendo o diabo, tudo aquilo que nos aflige, nos tira o foco, a atenção, a paz, tudo aquilo que nos desvia da Verdade, ele apenas dá uma "mãozinha" para que acabemos por cair, e assim acabemos destruídos, roubados e mortos espiritualmente (quando não fisicamente). É mais fácil tirar nossa culpa ou querermos justificar nossos erros porque o diabo estava ali, porque o diabo me atentou e etc...mas...convém ressaltar que sim, o diabo faz isso...mas se nós estivermos firmes na rocha de Cristo, em oração....a probabilidade de cairmos, será menor, ou seja, não darmos brecha para que tais coisas aconteçam.
Também gostaria de dizer a você que através da religião nós podemos compartilhar com as pessoas que acreditam no mesmo Deus, momentos, aflições, alegrias, tristezas, momentos especiais, decepções...enfim...muitos sentimentos, tanto positivos, quanto negativos (mas que servem para o nosso crescimento e amadurecimento espiritual).
Dizer que a pessoa que está "dentro" da igreja nunca irá te decepcionar, te magoar, "pisar na bola"...é uma mentira e também uma hipocrisia se assim eu dissesse...mas não...eu te digo desde já...não é porque é pastor, líder, ministro, diácono, presbítero...que ele não erra, não peca, não fica triste, desanimado, não magoa....isso é besteira!!!
Mas sabe, há algum tempo eu cheguei a uma conclusão: é importante que estejamos unidos na fé, ainda que imperfeitos e pecadores, mas precisamos estar juntos para nos sentirmos mais fortes, revigorados e para sentirmos que não estamos sós.
Deus é o único que pode solucionar nossos problemas, operar milagres, realizar o impossível...enfim...mas sabe...nós somos humanos, precisamos de carinho, afeto, atenção, abraço, beijo, compreensão (lembrando que temos tudo isso e muito mais com Deus), mas nós também necessitamos disso "fisicamente" falando, e portanto, precisamos de pessoas próximas de nós para podermos conversar, desabafar, compartilhar, amar, louvar, adorar....precisamos de referências humanas para nos ajudar a prosseguir para o alvo...e é aí que eu também quero abrir um parênteses...pois olharmos para o outro como referência, não significa que eu vou "idolatrá-lo", pois ao contrário de Deus, ele pode me magoar, me chatear, e assim, consequentemente eu acabar ficando "chateado" com Deus. Mas aí vem a questão do pecado. Se temos consciência de que somos pecadores e falhos, assim como os demais, consequentemente, não confiaremos no outro a ponto de mais tarde nos decepcionarmos, e sim, olharemos para algo que o outro faz (de bom e agradável a Deus), e nos "espelharemos" no outro para assim também fazer...exemplo: nossa como o Arthur toca bem bateria, ele faz com tanto amor, tanta dedicação...então eu vou pedir a Deus que Ele me ajude a adorá-lo com todo o meu coração, com tudo o que tenho, tudo o que sou, de forma que eu venha a glorificar o nome Dele, ou seja, eu estou buscando uma referência humana (em algo que eu vi de positivo e que é agradável aos olhos de Deus) em um ministério e então busco a Deus para que assim eu também possa fazer em minha vida. Isso não é maravilhoso?
Alexandre, quando você diz que Deus está em todos, eu tenho que discordar.
Deus não ESTÁ, mas GOSTARIA de estar em todos. Porque isso?
Porque não são todos que o aceitam, que reconhecem que somente Ele é digno de louvor e adoração, que ele é maravilhoso, misericordioso, Pai de amor, operador de milagres. Deus estaria em todos, se todos aceitassem e o amassem verdadeiramente, tendo consciência de que Ele deve ser o Amado das nossas almas.
Você também disse que não conseguiria ser fanático religioso e falar de Deus a todo instante. E eu completo a sua frase...nem eu. Porque? Porque primeiramente Deus não quer que você seja um fanático religioso, ou seja, sirva a religião, e sim, que nós O sirvamos, ou seja, que nós tenhamos em mente, que não estamos fazendo isto ou aquilo porque a religião está "impondo", mas sim, porque eu quero agradar a Deus glorificá-lo. Segundo porque não precisa você ficar falando toda hora de Deus. Não é necessário você falar de Deus somente através das palavras, mas sim também nas atitudes e nos seus comportamentos. Acredito que podemos sim, falar com os olhos, com as atitudes, com os comportamentos, reações, etc...e isso pode vir ou não, a refletir o amor de Cristo em sua vida.
Com relação a você dizer que há expressões como dos crentes como "homem do mundo", posso dizer a você que é apenas uma maneira de nos referirmos às pessoas que não crêem ou não aceitam que Deus deve ser o princípio de tudo, deve ser o alicerce, a torre forte das nossas vidas. Assim como você, por exemplo, se refere a nós cristãos, como "crentes". E digo mais, eu não sou apenas crente, eu sou cristã, porque crente até o diabo é. A diferença em apenas CRER e SER cristã?
Àquele que é crente, no amplo sentido da palavra é o que crê; é o seguidor de uma religião, ou seja, dizer-se crente não é exatamente o mesmo que ser cristão. Ser crente é antes de tudo e sobretudo, crer em Cristo e na eficácia de Seu sangue remidor, seguindo-lhe os passos.
Ser cristão é aceitar a Bíblia como palavra de Deus, revelada aos homens pela instrumentalidade de servos fiéis e dedicados fazendo da Bíblia sua única regra de fé e prática; é aceitar a Cristo como "O caminho, A verdade e A vida!"; é aceitar não apenas a divindade de Cristo, mas também Sua humanidade; é aceitar o grande evento do cristianismo; é aceitar a ascensão de Cristo até o Pai eterno; é confessar Deus, Senhor da terra e de toda a sua Plenitude; é confessar-se o mais indigno dos mortais, sabendo-se justificado apenas pelas justificações que há em Cristo Jesus, Nosso Senhor; é andar com a Bíblia na mente e no coração; é honrar a Cristo não somente nos lábios, mas principalmente com o coração.
E acredite, nunca Deus será um IMPECILHO pra você, Ele estará sempre de braços abertos para ajudá-lo a passar por eles, pois isso é inevitável, e sem Ele, você não conseguirá passar por eles sem sair machucado e humilhado.

Bom, é isso que eu queria compartilhar.

Deus abençoe a todos grandemente.

Alexandre, desejo muito que você possa ter uma visão melhor de Deus e que você possa conhecê-lo e amá-lo de todo o seu coração, assim também desejo que o Espírito Santo de Deus o convença do eterno amor que Ele tem por você.

Deus te abençoe.

Fica com Deus.

Abraços, Rê.

Alexandre disse...

Renata.

Gostei muito de sua colocação. Em resumo uma resposta minha seria dizer que não tenho nada contra Deus e colocando informações extras sobre mim seria que nasci católico e hoje tenho uma simpatia pelo espiritismo (Kardecista - não umbandista) por pregar a humildade e o engrandecimento da alma.
Todas relacionadas aqui, católicos, evangélicos e espiritismo dentro de sua maneira de seguir são cristãs.

Realmente não sigo fielmente nenhuma, pois como você notou em minhas colocações anteriores, eu coloco que Deus seria cada um de nós em seu melhor desempenho. Quando quiséssemos, né? Nem todos querem.

Por vezes acho difícil colocar o que vem em nossa mente quando a questão é descrever nossos sentimentos. Nossa maneira de pensar. Uma porque por vezes depende de nossa inspiração do momento e de outra parte a gente pode escrever coisas que fogem a nossa percepção da interpretação que poderá ser dada, embora nossa intenção seja honesta e boa.

Esta inspiração que cito é quando observamos certas coisas que nos causam uma indignação. Claro que quando trago o motivo não é por querer ser o dono da razão e impor meus pensamentos, mas é para tentar entender como as coisas funcionam através dos olhos das outras pessoas.

Quando comecei a escrever aqui eu tinha colegas de trabalho evangélicos que praticavam coisas que não eram da minha conta mas contrárias aos discursos deles. Funcionava como uma fachada bonita de uma casa em pedaços dizer-se cristão. Hoje você vê que é moda. Temos artistas pornô que se dizem evangélicas. Elas dizem que pode ser. Eu infelizmente não acredito, mas isso é uma outra estória.

Eu não estava lá para julgar mas era algo tão contraditório que era impossível de não ver. Pelo menos para os mais sinceros. Eu via tantos vícios, tanta falsidade que eu brincava intimamente dizendo que eu estava pagando meus pecados, ou dizia plagiando um filme, onde Deus me diria - "pede prá sair, pede prá sair!". Para uma pessoa que não consegue esconder sentimentos ter que engolir falsidade alheia é um tormento...é um castigo. Encarava com humor senão ficaria louco.

Assim como você escreve, a gente sabe que cada um de nós pagará pelos seus atos. E não me considero julgando as pessoas, elas se mostravam assim, tanto que a não ser que estimulado por eles, eu não dava nenhuma opinião contrária, nem tinha a pretensão, embora me indignasse com tamanha falta de caráter. Só coloco esta breve estória para ilustrar o que mexe um pouco com nossa inspiração.

Nunca tive preconceitos com religião alguma. Tive amizades da Seicho-no-ie, evangélicos, testemunhas de Jeová, umbandistas, mesmo em minha fase católica como agora. O espiritismo kardecista (sei que não é correto esta denominação, mas apenas para evitar em confundir com macumba)é mais equalitário e abrangente que seria uma contradição ser preconceituoso.

E aquelas pessoas nunca esboçaram preconceitos ou afirmações que minorizassem minha crença. Hoje já é uma coisa normal. Uma espécie de concorrência desnecessária já que o intuito é o mesmo.

Então, após estes exemplos que tive num curto período realmente procuro conteúdo. Pôxa, Renata, o que vejo na tv dá desgosto. É pedido de dinheiro, é incentivo a ganância, ao egoísmo e não vejo ninguém cuidando da alma, do engrandecimento moral. E tudo isso em nome de deus (neste caso é minúsculo mesmo).

Eu me impressiono ao me deparar com alguns pastores usando Deus ou Jesus para angariar seu dinheiro. Por pedir dinheiro tudo bem, peça honestamente e dá quem quer, mas falar que ao invés de comprar comida para nossas crianças a gente deve doar à igreja, não pode ser cristão. Meu Deus não quer algo tão insignificante como dinheiro em detrimento a vida de alguém. Se este for o Deus real, com certeza não será o meu.

Claro que não posso dizer que todos pastores agem assim. Eu seria injusto. Mas é o que vejo na tv. E a tv é perigosa nas mãos da ganância. Isso sempre me faz lembrar Jim Jones e sua loucura em nome de Deus. Não quero exagerar, mas foi um exemplo vivo.

É por esta razão que eu cito que não sigo igrejas ou homens, mesmo que se digam homens de Deus, assim como todos nós somos que pensamos e agimos conforme Ele ensinou. Eu posso ir a alguma denominação, observá-la, mas quando eu perceber que há alguma manipulação materialista eu não digo nada, apenas não é o que eu queria. Eu saio e não volto.

A igreja para mim não pode prometer milagres e nem riquezas. Tem que se fixar no lado espiritual e moral do ser.

Eu confio em mim apesar de meus erros e acertos eu sei que sou feliz assim e posso contar com Deus sempre que eu tiver a boa vontade de me corrigir e andar corretamente.

Por ter gostado de maneira como você se expressou e pelas palavras que nos dedicou eu coloquei algumas coisas para tentar clarear um pouco mais aquilo que poderia gerar dúvidas quanto às minhas crenças. Espero ter conseguido um pouco mais, é muito complexo relatar nossos pensamentos em poucas linhas. Me desculpe.

Mas não se preocupe, mesmo eu sendo um Cristão "diferente", reconheço a grandeza de Deus e de tudo aquilo que se referencia a ele. Só para você ter uma idéia que isso é verdade, eu preferiria não viver se eu desconsiderasse Sua existência. A vida não faz sentido se não tivermos fé em algo tão bom e justo. Por isso me dedico muito no meu aprimoramento.
Eu paro por aqui senão eu vou começar a ser repetitivo.

Tudo de bom para você e Deus te abençoe!

Obrigadão.

Azilbrasil disse...

Gostei muito do seu blog e gostaria de tê-la como minha seguidora.
Visite http://decolandonaadoracao.blogspot.com e http://esperadoamado.blogspot.com beijos

Anônimo disse...

oi meu boas noite sou evangelico muito anos e estou sozinho neste momento deste que sofri um acidente de trabalho fique paraplegico tenho uma perna amputada e hoje e4u abdo de muleta vou pra qualquer lugar sozinho e hoje estou sem namorada
meu edson _eddy07@yahoo.com.br

michele disse...

Muito bom esse blog. Parabéns!!!

Paulo Berberth disse...

Oi.... bom texto.
Escrevi um artigo sobre jugo desigual. Dê uma lidinha.
Abraços....
Pr Paulo

http://pauloberberth.blogspot.com/2009/12/jugo-desigual.html

オテモヤン disse...

オナニー
逆援助
SEX
フェラチオ
ソープ
逆援助
出張ホスト
手コキ
おっぱい
フェラチオ
中出し
セックス
デリヘル
包茎
逆援
性欲

Azilbrasil disse...

Estou replicando seu artigo no meu blog. Casonão aprove,envie um email que retirarei no mesmo instante. Que Deus continue te usando ... beijos

Anônimo disse...

[url=http://www.ganar-dinero-ya.com][img]http://www.ganar-dinero-ya.com/ganardinero.jpg[/img][/url]
[b]Queres ganar dinero desde tu casa y buscas informacion[/b]
Nosotros hemos hallado la mejor guia en internet de como ganar dinero desde casa. Como fue de utilidad a nosotros, tambien les puede ser de utilidad a ustedes. No son unicamente metodos de ganar dinero con su pagina web, hay todo tipo de formas para ganar dinero en internet...
[b][url=http://www.ganar-dinero-ya.com][img]http://www.ganar-dinero-ya.com/dinero.jpg[/img][/url]Te recomendamos entrar a [url=http://www.ganar-dinero-ya.com/]Ganar dinero desde casa[/url][url=http://www.ganar-dinero-ya.com][img]http://www.ganar-dinero-ya.com/dinero.jpg[/img][/url][/b]

Juvenal disse...

A TODOS QUE JA NAMORARAM OU NAMORA COM INCREDULOS----2CORINTIOS-6VERSICULOS DO 14 AO 18....

UMP disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RADIO GOSPEL MUSIC LIFE disse...

RADIO GOSPEL MUSIC LIFE


http://crescerevencercomjesus.blogspot.com

Célia Beluti disse...

ja namorei e nao me dei bem,e me arrependi muito,sou viuva me sinto muito solitaria ,mas jamais repetirei erros do passado,agora so espero um parceiro no tempo de Deus

Anônimo disse...

nunca fnciona........um homem com a cultura do mundo nunca vai compreender um namoro santo.....

Anônimo disse...

vcs tem um email para contato....preciso de orientação e ajuda mas não gostaria que fosse publicado meu problema....obrigado

Azilbrasil disse...

Para poder ajudar a pessoa anônima ... pode enviar email para liza.lima@ymail.com ou azilbrasil@gmail.com que estarei pronta para orar por vc e ajudá-la naquilo que Deus me capacitar ... bjs

Andreza Paixão-Christian Girl disse...

muito bom esse blog,gostei to seguindo, da uma passadinha no meu blog se gostar segue kiss
http://dezapaixao.blogspot.com/

Azilbrasil disse...

Andressa, obrigada pelo comentário...estou te seguindo também ...